Autora: Ilana Casoy
Editora: DarkSide Books
Páginas: 358
Ano: 2014
Preço: 36,90 (Saraiva)
Classificação: 
Sinopse: Após o sucesso do seu primeiro livro, Ilana Casoy dedicou-se a uma pesquisa rigorosa para investigar os serial killers brasileiros, no que viria a ser o primeiro livro do gênero dedicado aos assassinos em série do Brasil. Foram cinco anos de pesquisas, visitas a arquivos públicos, manicômios e penitenciárias, além de entrevistas cara a cara com personificações do mal em terras tupiniquins, para compor um inquietante roteiro com rigor investigativo de como, por quê e com que métodos os serial killers brasileiros atuam. Em Made in Brazil, Casoy relata sete casos de serial killers brasileiros, três dos quais ela entrevistou pessoalmente: Marcelo Costa de Andrade, o vampiro de Niterói, um dos casos e depoimentos mais chocantes do currículo da autora; Francisco Costa Rocha, o Chico Picadinho; e Pedro Rodrigues Filho, o Pedrinho Matador. Um relato cruel feito pelos próprios assassinos, conduzido com maestria por quem entende do assunto, que procura guiar o leitor pela sinuosa mente de pessoas frias e com movimentos mais que premeditados para o mal. Além deles, a autora se debruça sobre a vida e os crimes de José Augusto do Amaral (Preto Amaral), Febronio Índio do Brasil, Benedito Moreira de Carvalho (Monstro de Guaianases) e José Paz Bezerra (Monstro do Morumbi).

  Oi, gente! Hoje eu vim aqui falar um pouquinho sobre esse livro que eu adorei! Primeiramente, conheço a autora por ser uma renomada criminóloga brasileira com quatro livros publicados: Serial Killer – Louco ou Cruel?Serial Killers – Made in Brazil, O Quinto Mandamento - Caso de Polícia e A Prova é a Testemunha, fora que adoro essa editora, o que me fez ter grandes expectativas quanto a esse livro. 
  Serial Killers: Made in Brazil é vendido avulso ou no box juntamente com o livro Serial Killers – Louco ou Cruel? que eu pretendo resenhar para vocês semana que vem.
   Esse livro relata claramente o caso de sete serial killers nacionais, mostrando que existiram diversos casos no Brasil e que essa não é uma realidade comum apenas em outros países, como estamos acostumados a acompanhar. 
  A ideia do livro consiste em unir o máximo de informações seguras e verdadeiras sobre sete serial killers que atuaram no país entre 1920 e 1990. Ilana consegue unir essas informações de maneira extraordinária, usando arquivos públicos, laudos médicos, cartas e até mesmo entrevistas cara a cara com três desses sete psicopatas. Isso torna o livro útil para leigos curiosos como eu ou como fonte de pesquisa para profissionais das áreas criminalística e psicanálise. As entrevistas e as fotos tornam tudo mais emocionante, a partir do momento em que você lê as palavras do próprio assassino relatando seus crimes, o livro passa de interessante para chocante.
Quando a mulher fica com a carne dura, ela fica mais gostosa e só fica com a carne dura depois de morta. (José Paz Bezerra - Monstro do Morumbi)
  Não só pelo tema interessante mas pela estrutura dos capítulos e pela narrativa intrigante construída por Ilana, esse é um livro que prende o leitor desde a primeira página. Tendo seus capítulos divididos conforme o indivíduo que Ilana está abordando no momento, cada psicopata tem seu capítulo no livro e cada capítulo contém descrições de cada vítima morta, como essa vítima morreu, a reconstrução dos crimes, como a polícia conseguiu agir, julgamentos e em apenas raros casos, entrevista completa com o criminoso. 
  Um livro desse gênero provoca o leitor fazendo com que o mesmo tenha várias perguntas durante o livro. Eu, por exemplo por vezes pensei se, após cumprirem pena, tais criminosos podem ser inseridos novamente na sociedade. 
  Tornou-se um dos meus livros favoritos, recomendo sempre para as pessoas que assim como eu, se interessam por tal assunto. A quantidade de detalhes tornam alguns casos bastante chocantes, mas nada disso diminui a qualidade do conteúdo dessa obra, são histórias reais e precisam ser lembradas.
  Quanto a aparência do livro, a capa não é dura, mas o livro não é muito frágil e acompanha um marcador lindo. Eu sou uma grande fã de marcadores e fiquei muito feliz quando vi que já vinha junto. 
  Segue um vídeo do booktrailer de Serial Killers: Made in Brazil. Espero que tenham gostado da resenha. Beijinhos e até terça!

  


Deixe um comentário