Desafio Literário: #Item 11: Cidades de Papel - John Green

14.5.14





Oi galera, hoje trago pra vocês, mais uma resenha do Desafio Literário 2014, e o item de hoje é o 11: Um livro escrito na 1° pessoa, que é o caso do Cidades de Papel, o livro de hoje.
          *ESSE POST CONTÉM SPOILER DO LIVRO(talvez não muito)*



Cidades de PapelNome Original: Paper Towns 
Editora: Intrínseca
Autor: John Green
Gênero: Ficção/ Romance
Páginas: 368
Classificação: adadad

Skoob |Goodreads | Submarino | Leia o Primeiro Capítulo
Sinopse: Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma.Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte.
Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia.Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte.Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia.

 Então pessoal eu finalmente li "Cidades de Papel" e como todo livro lido pela primeira vez, me empolguei muito com a leitura e como a linguagem de John Green é prática, leitura fluiu bem, eu enchi o livro de marcações, pois foi uma leitura que me intrigou bastante...

 Um dos primeiros pontos que marquei no livro e que achei bem interessante é a amizade divertida que o nosso protagonista Quentin tem com dois amigos, os seus melhores amigos: Ben e Radar. A amizade dos três garotos de Ensino Médio é muito bacanas, eles partilham gostos e cada um tem seu trauma, e característica marcante e eles não poupam a zoação entre si, como quando dizem o quão difícil vai ser para Ben Starling arrumar uma parceira para o baile de formatura.


 Bom pra quem leu sabe que o livro gira em torno de um amor praticamente platônico que o Quentin ou carinhosamente chamado de Q sente por sua vizinha de infância Margo Roth Spiegelman, e esse amor pra mim parece todo errado, pois a Margo não me parece bem o tipo de garota que serve para o Q, ela tem tudo pra ser bacana e ser uma amiga dele seria de fato bom pra ambos, mas não é o que acontece, eles são apenas vizinhos e colegas de escola. 
Em um dia quando Margo sai com Quentin, ele pode observar um pouco da característica da personalidade da garota. Margo não é uma garota que se preocupa muito com o futuro e coisas importantes, ela é ou pelo menos que ser o mais independente possível. Além de ser uma garota bonita e inteligente o que impressiona Quentin, embora ele não a conheça de verdade.
Margo tem pensamentos de liberdade e isso a faz até mesmo falar coisas realmente verdadeiras:

Isso sempre me pareceu tão ridículo, que as pessoas pudessem querer ficar com alguém só por causa da beleza. É como escolher o cereal de manhã pela cor, e não pelo sabor. 

Bom, eu não gostei muito da Margo, na verdade eu não gostei nada dela rs e comecei a não gostar dela já no início do livro quando ela saiu a noite com o Q e meio que disse que não precisa dele pra toda aquela maluca aventura dela, mas que apenas tinha escolhido ele, e na minha humilde opinião não foi bem assim, mas ela não diria ao contrário obviamente.


Bom esse livro se tornou meio indie por seu final que pra mim não foi nada promissor, ainda sim eu achei o livro Bom, pois John Green conseguiu organizar uma leitura atrativa que prende e desperta curiosidade pra descobrir o final, ele usou um toque de desespero amoroso e busca policial pra tornar o livro viciante e curioso, porém não gostei do final, porque não aconteceu de nada de especial, O Q não ficou de fato com Margo no estilo de "Felizes para sempre" e também não se sabe o que ela fez da vida e tals e o que o Q e seus amigos fazem, acaba tão sem empolgação que na minha opinião deveria sair em algum lugar uma continuação, porque esse livro na minha opinião realmente precisava de um final, porque pra mim foi muito depressivo ler todo ele pra não dar nada certo pro Quentin.
Eu acabei gostando do Q, mesmo ele sendo um garoto bobinho e apaixonado, ele não mede esforços pra ir atrás de sua amada, mesmo sabendo e já prevendo que eles não ficariam juntos, até mesmo imaginando que ela estaria morta, mas só o fato de saber onde ela estaria o fez ir atrás, e ele se tornou um garoto mais forte e destemido e com um grande potencial de convencimento.
O fato de ter levado consigo seus amigos e Lacey a agora namorada de Ben e amiga, ou pelo menos ex-amiga de Margo, me fez pensar se foi o novo Quentin mais corajoso com um grande poder de persuasão ou se foi a então desaparecida "centro das atenções" Margo. Embora todos fora Quentin já estivessem de saco cheio das manias da garota pretensiosa, até mesmo seus pais. 
Preciso ressaltar novamente meu desgosto pela personagem Margo, pela primeira vez John Green me apresentou um de seus personagens em que eu realmente detestei, a Margo é o tipo de garota que quer chamar a atenção sem falar que está de fato fazendo isso, mas faz mesmo assim, e seu último feito foi com o garoto de quem mais gostava dela e que realmente cairia em seus planos malucos, na minha opinião Margo nunca gostou de verdade do Q, nem como amigo e fez ele se sentir mal por ela, chamou sua atenção e junto com ele de um grupo, sem ter sentido nenhum e sem um porque.No fim de tudo ela consegue atrair a atenção dele por vários dias, fazer com que brigue com os amigos algumas vezes, perder seu baile de formatura e colação de grau, pra ser mal educada com todos e de certa forma bem mal agradecida e ai segue sua vida e pronto acabou. Definitivamente eu não gostei da Margo  e desculpem
 E vocês concordam? Se sim comentem e me digam, e pra quem não leu, espero que não desanimem depois de tudo o que eu falei, porque vale a pena a primeira leitura, de verdade mesmo.Bom, então até o próximo post :*
 

You Might Also Like

5 comentários

  1. Olá!!

    Cidades de Papel já está cotado a ser o próximo livro a ser adaptado para os cinemas.

    Realmente não fiquei com tanta vontade de ler este livro. Ao que parece, John Green não conseguiu refazer o mesmo sucesso da culpa é das estrelas... xD

    Até mais

    ResponderExcluir
  2. Primeiramente: Adorei a resenha... Eu ainda não li esse livro, mas pretendo ainda, mesmo essa Margo parecer uma chata. hahaha Já li muitas resenhas sobre o livro e eu realmente estou curiosa sobre a história. '-'

    Beijos.
    http://garotaeseuslivros.blogspot.com.br/
    https://www.youtube.com/user/anacrisinah <3

    ResponderExcluir
  3. Oi Natália, pois bem, infelizmente não é mesmo como o esperado mas ainda sim não é de tudo ruim.

    Oi Ana, olha não é o livro que digo nossa você precisa muito ler, porém é realmente bom, mas por todo meu processo de leitura eu digo que não leria novamente, pois não gostaria de sentir a mesma frustração rs, porém leia mesmo rs. Beijos

    ResponderExcluir
  4. Dos livros do John Green esse é o meu favorito, não sei explicar mas achei esse livro apaixonante, claro, menos a Margo kkk.
    Abraços

    estantejovem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Né Paulo, a Margo é uma menina muito chata meu deusss kk, mas o livro é bom mesmo

    ResponderExcluir

Twitter

Google+

Estou Lendo