Resenha: Cartas de amor aos mortos - Ava Dellaira + ANIVERSÁRIO DO BLOG s2

7.1.15

Autora: Ava Dellaira
Editora: Seguinte
Páginas: 376
Ano: 2014
Preço: 20,20 (Submarino)
Classificação: adadadad
Sinopse: Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Judy Garland, Elizabeth Bishop... Apesar de jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendas os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky.
    Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceirar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era - encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um - é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.

    Primeira resenha do ano (\o/). Primeiramente, desejo a todos os leitores do blog um feliz 2015, cheio de paz, amor e muitos livros novos!
    Hoje eu vim falar um pouquinho desse livro que bombou em 2014 e foi muito comentado. Sinceramente, essa obra dividiu minha opinião e a de muitos leitores que tive a oportunidade de conversar. Tive muitas indicações para ler esse livro porém, ao mesmo tempo, ouvi muitas críticas e ainda assim resolvi arriscar.
   A trama gira em torno de Laurel, uma doce menina que vive cercada de novidades e tristezas. Perdeu sua irmã mais velha chamada May há menos de um ano em uma noite que assombra sua vida dia após dia, trazendo várias incertezas e até mesmo culpa sobre o que aconteceu.
  Em incontáveis momentos do livro, a admiração de Laurel por sua irmã e visível e até vista como inveja por alguns leitores, porém é fácil perceber que May era bem mais que uma irmã. Era melhor amiga, conselheira e inspiração, mesmo que Laurel não se sentisse tão brilhante quanto ela.
  Tentando amenizar os olhares de piedade e as inconvenientes perguntas sobre o falecimento de May, Laurel se muda para uma nova escola. Porém, nada saiu como o esperado: ela se sente cada vez mais sozinha, perdida e incomodada com a situação de sua família, que se desestruturou completamente após o falecimento da filha mais velha. Definitivamente, o começo do livro é de partir corações. :(
Sei que May está morta. Quer dizer, uma parte racional de mim sabe, mas não parece verdade. Ainda sinto como se ela estivesse aqui, comigo, de alguma maneira. Penso que ela vai entrar pela janela, depois de sair escondida, e me contar como foi a aventura. Se eu for mas desapegada, como May, talvez aprenda a viver sem ela. (Quote)
  Nessa nova escola, em meio a uma aula de inglês surge a tarefa de escrever uma carta para alguém que já morreu. Eu imaginei que ela escreveria para May, mas resolve escrever para Kurt Cobain, já que sua irmã o tinha como ídolo. Logo, o que era pra ser uma simples tarefa valendo nota se torna um diário, um refúgio para Laurel que por sua vez, começa a escrever para diversas personalidades que já morreram, como Judy GarlandRiver PhoenixAmelia EarhartAmy Winehouse e que alguma maneira, eram adoradas por sua irmã. Fora que, conforme escreve sobre essas personalidades, conta um pouquinho da vida e diversas curiosidades sobre esses cantores/atores em forma de quotes incríveis durante o livro.

  Depois de um tempo, Laurel consegue fazer duas amigas (Natalie e Hanna) e também se apaixona por um garoto chamado Sky, que por sua vez começa a exercer um papel muito importante na vida de Laurel e que também (talvez, o único aluno do colégio) tinha uma ligação com May.


  O livro teve muitas críticas de pessoas que o comparara com "As vantagens de ser invisível" e afirmam que a ideia dos livros é a mesma, mas como eu ainda não li os dois livros para comparar, prefiro me abster de comentários.
  A maneira que Ava Dellaira conduz o leitor a ficar cada vez mais intrigado com os mistérios da morte de May, sua relação com Sky e sua amizade com as duas garotas que sabem (e muito bem) serem diferentes é incrível. Vinte páginas e pronto, você não quer mais parar de ler. 
  Outra coisa que me surpreendeu e até comoveu durante o livro foi o nítido amor que Laurel sente por May, mesmo após a morte. Sem perceber, a admiração é tanta que Laurel acaba sendo cada vez mais parecida com a irmã.
  O mistério da morte da May segue até as ultimas páginas e quando eu soube, fiquei ainda mais impressionada com a trama. Ok, sem spoiler!
  Muito mais que um romance, este é um livro altamente reflexivo e mostra que, independente da situação, a melhor alternativa sempre vai ser a verdade.
  Com certeza, está no topo da minha lista de recomendações. :D


BÔNUS - ANIVERSÁRIO DO BLOG


  
Simmm, hoje o blog está fazendo dois anos! Parabéns pra nós ahahaha Que venham mais dois, duzentos, dois mil anos de resenhas e tudo o que postamos por aqui. Aguardem que ainda essa semana vai rolar sorteio, em? Fiquem ligadinhos! 

You Might Also Like

1 comentários

  1. Primeiramente, parabéns pelos 2 anos de blog. Que venham mais 2.

    Eu me senti interessada por este livro, mas a quantidade absurda de livros que ainda tenho de ler me impediram de comprá-lo.

    Gostei da sua resenha. Deu um pouquinho mais de vontade de ler

    Até mais

    ResponderExcluir

Twitter

Google+

Estou Lendo